sábado, 3 de julho de 2010

GASES INTESTINAIS: O que é o pum ? O que é o arroto?

Vamos falar de um problema que com certeza já afligiu todo mundo em algum momento da vida: excesso de gases intestinais.

Não adianta fazer cara de nojo. Eliminar flatos (pum) e arrotos, às vezes muito mal cheirosos, acontece com todo mundo, do seu cãozinho até a rainha da Inglaterra. Então vamos deixar de preconceitos para descobrir o porquê disso acontecer.

O ser humano elimina diariamente até 1,5 litros de gases pelo ânus em uma frequência de 10 a 20 flatos por dia. Boa parte deles pode passar despercebida.

Os gases do sistema gastrointestinal são compostos basicamente por 5 elementos: Nitrogênio (N2), Oxigênio (O2), Dióxido de carbono ( CO2), Hidrogênio (H2) e Metano (CH4). Os 5 juntos somam 99% dos elementos.

E qual deles é o responsável pelo mal cheiro? Nenhum, são todos basicamente inodoros. A culpa também não é das fezes. O que causa mal cheiro é o 1% restante de gases compostos principalmente por enxofre. O principal é o ácido sulfídrico (sulfeto de hidrogênio). Isso explica porque nem todos os puns tem cheiro ruim.

Então, de onde vem os gases? Eles são basicamente produzidos pelas bilhões de bactérias que vivem no nosso trato digestivo e participam do processo de digestão. O gases são produzidos principalmente após metabolização de carboidratos, gorduras e proteínas.

Alguns tipos de carboidratos são mais difíceis de serem digeridos no intestino delgado e por isso chegam em grande quantidade ao cólon, onde serão metabolizados pelas bactérias. Os principais são os oligossacarídeos.

Os alimentos que mais causam gases são:

- feijão
- ovos
- cerveja (escura)
- leite
- batata
- milho
- farelo de trigo
- brócolis
- aspargos
- alho
- repolho
- bebidas gaseificadas
- couve-flor
- cebolas
- refrigerantes

Na grande maioria dos casos, o excesso de gases não indica nenhuma doença, não importando se tem ou não odor forte. Os sinais de gravidade estão na presença de outros sintomas associados como perda de peso, anorexia, anemia, sangramentos e diarreia crônica.

Falta de exercício físico, constipação intestinal, intolerância a lactose (um carboidrato presente no leite) e alteração da flora bacteriana normal por uso prévio de antibióticos também podem causar aumento da produção de gases. Sexo anal ( passivo) é outra causa.

O enxofre que causa o odor desagradável normalmente é produzido após ingestão de proteínas. A carne de porco costuma causar flatos com cheiro forte.

Ansiedade pode acelerar o transito intestinal, levando mais alimentos mal digeridos ao cólon e fornecendo mais substrato para as bactérias colônicas.

Existem pastilhas de carvão ativado, a venda em farmácias que ajudam a neutralizar os gases intestinais. ATENÇÃO: Se você toma medicamentos regularmente, o carvão ativado pode inativá-los, sendo contra-indicado nesses casos.

O mais importante é equilibrar a dieta, praticar exercícios e reduzir o estresse. Uma dica em relação ao feijão é deixá-lo de molho durante a noite e trocar a água antes de cozinhá-lo. É importante a identificação dos alimentos que causam gases. O que pode ser ruim para mim, pode ser para você.

No caso dos arrotos (eructações) a principal causa é o ar engolido durante as refeições. Quanto mais rápido se come, maior é a quantidade de ar deglutido. Engolir saliva, fumar, mastigar chicletes (pastilha elástica para os outros lusófonos) e falar enquanto come, também causa deglutição de ar. Obviamente bebidas gasosas aumentam as eructações.

Pessoas ansiosas, principalmente durante crises apresentam deglutição de grande quantidade de ar, chamado de aerofagia, que causa desconforto abdominal por distensão do estômago, que por sua vez, leva a mais ansiedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário